sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

ESCADA POÉTICA

Abro o livro guardado na estante
Não sei se vim pra contar
nestas linhas invertidas
Sou uma artesã do tempo
Esculpo o meu futuro em agoras
Sempre fui infância e risos
mesmo quando do choro a canção se fez
Calma inquieta
Brancura escura
No meu caminho bordado a rosas
encontro iguais
Pegadas de alcova nos degraus da igreja
Talvez eu te conte nestes versos
as incertezas que eu trago
Às vezes é possível vestir palavras
Outras vezes só o silêncio nu
Entre linhas apagadas
um destino se refaz
peço desculpas ao leitor que não sofre
Sou a fornecedora
entregando as pétalas das teclas
A nau segue por suas veias
Tingindo-as de céu estrelado
A aventura é toda esta fase
de frase a se desenhar!

3 comentários:

Ariane M. Santos disse...

Olá, estou passando para divulgar meu Blog, reativado e de cara nova. E tendo o prazer de estar seguindo o seu, aliás, parabéns! Beijos e obrigada.
http://madamshadow.blogspot.com.br/

Tathiana Treuffar disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tathiana Treuffar disse...

Esse poema "Escada Poética" foi criado a partir de frases de vários poemas do livro, impressas nos degraus da escada da Livraria e Editora Multifoco, como uma instalação para o lançamento do livro em janeiro de 2009. Tornando-se um novo poema. A ideia no lançamento era ter várias obras, criadas a partir dos poemas do livro por vários artistas diferentes e em vários formatos, expostas ao público. E assim fizemos. A "Escada Poética" foi idealizada por mim e executada lindamente pelas mãos e sensibilidade do Artista Claudio Partes, o mesmo que fez a capa do meu livro e também expôs a sua leitura do poema "Alfaiate de Asas" em um lindo quadro. A Artista Chris Borzino expôs a sua obra em forma de luminária, a partir de sua leitura do Poema "Abraçadas pela Poesia". O Artista Luiz Adrien fez uma linda aquarela a partir do poema "Vento Encaracolado". E a Artista Denise Reis apresentou pela primeira vez, inclusive para mim, a canção que fez em parceria comigo "Festa da Felicidade", poema presente no livro, mas levemente modificado em forma de canção e que em maio de 2009 nos deu mais um lindo presente ao ser apresentada para o Dalai Lama em show em homenagem a ele nos Estados Unidos.