quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

SAPATILHAS

Calçava as sapatilhas como quem
Calçava as botas de sete léguas.
Depois corria a rodopiar
No tablado iluminado.
Cada pirueta lhe lançava a um país.
Tinha nos olhos o brilho dos palcos,
Nas brancas mãos esculpia
Bonecos de neve.
Na platéia escura
Meu silêncio ofegante
Me denunciava
Como uma bala recém aberta.
Meus olhos grudados na sua retina
De menina-bailarina...
Dança pra mim!
Decalca no espaço seu corpo de moça,
Na ponta dos dedos colhe uma estrela...
E minha mente já no palco
Se travestia em seu par,
Homem-fogo
A levantar as asas de um anjo!

6 comentários:

MOISÉS POETA disse...

muito lindo seu poema ,tathiana !
belissimo ! um beijo !

Tathiana Treuffar disse...

Obrigada, Poeta!
Fico muito feliz que tenha gostado!
Volte sempre...
outro beijo.

Sylvia Araujo disse...

Ah, que belezura de singeleza!
Adorei teu canto de agoras.

Beijo na alma

Tathiana Treuffar disse...

Obrigada, Sylvia! de verdade!
minha alma devolve pra sua.

Cristiano Hackl disse...

.

aaaaaaaai
quem dança me encanta tanto quanto quem canta,
só que quem canta, ah, me derruba mais fácil! :P

.

Tathiana Treuffar disse...

Cris querido...